Ironman Brasil Florianópolis 2014 - A SUPERAÇÃO


Primeiramente, quero agradecer a todos que torceram e me mandaram energias positivas.

Aos meus parceiros que acreditaram em mim e me ajudaram muito em mais uma conquista de um Ironman: Clínica de Fisioterapia Esportiva Reestruturar, Doutor Ronaldo Arkader Endocrinologia e Medicina do Esporte, CMTeam, KingBike, JPerotti Team e Cromopix Camisetas Esportivas.

Agradeço, mais uma vez, as minhas duas famílias (do meu lado e da Lú), aos meus amigos presenciais e on-lines, que sempre torceram por mim, principalmente ao super casal Tetê Matos e Claudio, vocês são d+!

E finalmente, um super agradecimento a minha eterna companheira, super esposa, coach, parceira, incentivadora, motivadora, médica, enfermeira, staff e grande amor da minha vida: Luciana Perotti Costa.

Meu muuuuuiiitoooo obrigado a todos vocês!!!!

(Momento após a cirurgia)

Quem me conhece ou me segue nas redes sociais, sabe que este Iron foi, pra mim, o IRONMAN da SUPERAÇÃO TOTAL.....rs.

Em Dezembro, tive meus treinos interrompidos por uma hérnia inguinal e uma hérnia umbilical. Fiz a cirurgia em Dezembro mesmo, aliás, agradeço muito a preocupação em me ajudar e a competência dos meus médicos Dr. Paulo Ricardo Botelho Costa e Eduardo Monteiro.

(Radiografia)

Depois de quase 3 meses de recuperação, comecei a treinar novamente, natação, ciclismo e corrida, porém no ciclismo sempre quando me inclinava para pedalar no clip, sentia a tela que foi colocada no abdômen me incomodar um pouco, acabei acostumando. Já na corrida, e aqui quem ama correr me entende, comecei a forçar um pouco mais nos treinos, pois é o esporte que tenho o melhor desempenho, e por abusar nos treinos acabei tendo uma fratura por stress na tíbia.

Lá se vão mais semanas de treino.

Voltei a treinar faltando somente 7 semanas para o Iron.

Com todos esses acontecimentos, tive que me preparar para somente completar a prova, o que já seria desafio suficiente para o meu corpo e principalmente para a cabeça, pois sempre quero me superar e como no Ironman de 2013 fiz em 14h:17min, é claro que eu tinha a pretensão de baixar para sub 12 esse tempo.

Foi difícil, mas firmei meu pensamento que realmente o completar a prova novamente já seria um P.... desafio.

(Josy, eu e Fernanda - Reestruturar)

E dá-lhe fisioterapia com as meninas da Reestruturar e musculação com os treinos TOPs passados pelo meu cunhado pra colocar a carcaça em dia.

Nesse meio tempo, começo a fazer uma batelada de exames que

Eu e Dr. Ronaldo Arkader

meu endócrino me pediu. Quando o resultado saiu, a surpresa: Hipotireoidismo, Testosterona e DHEA baixos.

Pqp, acho que devo ter colado chiclete na Cruz em outra vida...rs.

Mas vamos lá, estava em ótimas mãos e bora tratar disso também!

Comecei a me sentir o próprio Joseph Climber

Chega a semana que antecede a tão esperada prova.

Viajamos na madrugada de Sábado (17) pra Domingo (18) para Curitiba/PR e ficamos na casa da cunhada Cris Perotti, como sempre, tudo perfeito.

Pq. Jd. Botânico - João, Cris, Lú e Eu

Amo Curitiba, principalmente pelos vários parques que a cidade tem para treinar.

Saímos de Curitiba na terça pela manhã e chegamos em Jurerê Internacional – Florianópolis/SC na hora do almoço.

Ficamos na mesma casa do ano passado, 12 pessoas, sendo 6 que fariam a prova. Uma galera super animada!

Foi uma semana mágica, nem o frio estragou a festa que vira a chamada “Cidade Ironman”.

Na quinta dia 22 fizemos o reconhecimento de boia, muita agua viva dando aquele caloroso

abraço nos triatletas...rs.

Também fizemos vários pequenos treinos de corrida e de bike durante a semana.

Só quem já vivenciou essa semana, para saber o clima de energia positiva que fica em todo Jurerê Internacional. Empolga até os mais acomodados!

Na sexta tivemos o congresso técnico, onde além de termos as informações necessárias, aproveitamos para encontrar os amigos.

Este ano a informação mais polemica foi a de que todos os triatletas teriam que passar sozinhos pelo pórtico de chegada, assim como é em outros países.

Não achei ruim, pois existe muita gente sem noção que chega a atravessar com mais de 10 pessoas pelo pórtico, o que acaba atrapalhando a chegada e a foto do atleta que vem atrás. Não gostaria se isso acontecesse comigo.

No sábado, cada triatleta precisa levar suas sacolas de transição de uma modalidade para a outra e sua bike para o local das transições.

Este ano, tivemos a infeliz surpresa de que não haveria a capa plástica para cobrir as bikes, que ficam ao relento. Ai, corre atrás de alguém que esteja vendendo capa por ali.