Ela Nada, Pedala e Corre como uma mulher SIM!


Fala Galera, tudo certo?!

Nesse DIA INTERNACIONAL DA MULHER, trouxemos uma bela história para motivar a colocar pra fora aquela mulher guerreira que existe dentro de cada uma de vocês. Mas se você é homem, também vai se inspirar com essa bela lição de vida da nossa amiga e colaboradora Rosecler Costa a Ironmãe.

Dia 08 de Março de 2006. O Dia Internacional da Mulher que EU SOU!

Ironmãe Rose no Mundial de Ironman em Kona no Hawai

Às vezes, na vida, precisamos dar dois passos para trás para dar um para frente. Precisamos aprender que é perdendo que se ganha.

Sabe a história de empurrar a sua vaca do penhasco? Não conhece?

Então, vou contar um breve resumo dela.

Conta a parábola que um mestre muito sábio passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou um sítio de aparência muito pobre e resolveu fazer uma visita a essa família.

Chegando ao sítio, eles viram a enorme pobreza na qual aquela família vivia e perguntou ao senhor, que era o chefe da família: “Nestas áreas não existe nenhum tipo de comércio e trabalho. Como o senhor e sua família vivem por aqui?” E ele respondeu: “Nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite. Uma parte nós vendemos ou trocamos por produtos, o resto produzimos coalhada e queijo para o nosso consumo e assim, vamos sobrevivendo.”

Num belo dia, o sábio pediu ao seu discípulo para que voltasse no sítio e empurrasse a vaquinha dessa humilde família, num penhasco. O discípulo relutou, mas obedeceu a ordem de seu mestre.

Passados alguns anos, o discípulo voltou ao local e avistou uma casa muito bonita, com jardim, carro na garagem e caseiro para recepcioná-lo.

E perguntou: “Senhor caseiro, sabe aquela família que morava aqui em situação de pobreza e necessidades? E ele respondeu: “Sim! São eles mesmos que moram aqui hoje.” O discípulo espantado perguntou: “Como isso aconteceu? Como houve essa mudança? E o senhor respondeu: “Ah! Eles tinham uma vaquinha que era a fonte de sobrevivência e um dia ela caiu no penhasco e morreu. Depois disso, eles aprenderam a fazer outras coisas para sobreviver e descobriram várias habilidades que nem imaginavam que tinham. Assim conseguiram o Sucesso!”

Conclusão: Já imaginaram a quantidade de vaquinhas que temos em nossas vidas? Muitas atrapalhando o nosso crescimento pessoal, profissional e que nos proporciona aquela sensação falsa de zona de conforto? Pois bem, um chute no bumbum pode ser um empurrão para frente.

E foi justamente assim que, em meados do século XIX, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e de trabalho, a vaquinha das mulheres foi empurrada e a luta por igualdade de direitos se iniciou. Mulheres se UNIRAM por uma causa nobre e única. Serem tratadas com respeito e dignidade era o mínimo que elas poderiam ter como seres humanos.

E o que tudo isso tem a ver com o dia 08 de março de 2006?

Pois bem... Essa é uma data muito marcante em minha vida porque foi exatamente o dia que fui “convidada a me retirar” do meu último emprego na área de Publicidade, Propaganda e Marketing. Trabalhei por longos anos nesse ramo e nessa empresa, quando, no Dia Internacional da Mulher, fui desligada. Meu mundo caiu! Fiquei sem chão.

Além de gostar muito da empresa e da área que atuava, havia me casado recentemente, em Janeiro desse mesmo ano. Início de vida a dois, planos para ter filhos, contas para pagar. Mas, o que eu não imaginava, era que haviam empurrado a minha vaquinha no penhasco e eu ganhei de presente o bem mais precioso de uma pessoa, a Liberdade!

Liberdade de ser quem sou, de fazer o que gosto, de poder me expressar. Liberdade para aprender coisas novas, de criar!

Perder o emprego foi um marco em minha vida. Serviu para me mostrar que eu passei por uma tempestade e sobrevivi e ainda fiquei mais forte e me tornei uma pessoa melhor. Mesmo que na época tenha parecido ruim, que eu senti medo do desconhecido, tudo me levou para um caminho melhor. E essa melhora, só dependeu de mim, de enxergar com outros olhos, buscar novos caminhos e enxergar novas oportunidades. Anos depois, reencontrei minha ex-patroa, aquela que me demitiu. Agradeci a oportunidade que me foi dada e que eu estava muito bem graças a ela. Porque, acima de tudo, devemos confiar em Deus e perceber que somos capazes! Temos que aprender e entender que é nas Dificuldades que evoluímos e isso estou aprendendo aos poucos.

Empurrar a sua vaquinha no penhasco não é uma tarefa muito fácil tanto que, às vezes, precisamos que alguém empurre ela por nós porque a nossa consciência está sempre condicionada a estar na zona de conforto e para que tal atitude seja tomada, requer certeza do que queremos, coragem e atitude. Muitas vezes, é preciso sair do ócio, criar novas ideias e trabalhar duro com muito amor e dedicação.

Todas essas qualidades sempre foram podadas na mulher. Se analisarmos a história da presença da mulher em qualquer setor, ela sempre esteve submissa e raramente teve a liberdade de poder mostrar a sua voz, expressar opiniões e sentimentos. Dar a palavra final. E isso, infelizmente, ainda ocorre nos tempos modernos. É uma luta que percorre há anos e não é da noite para o dia que vamos resolver esse problema. É um trabalho árduo e persistente.

Para mim, o Dia Internacional da Mulher tem como sinônimo a palavra Liberdade! De expressão, de se expressar, de atuar, de agir. De ser quem você é! De entender e aceitar.

Eu encontrei no esporte a minha voz. Aquela voz que ri, que chora, que expressa sentimentos, que grita, que é má e boazinha. A voz alta e firme para falar ao mundo: Eu estou aqui!!!

Por isso, o que mais queremos não é ser igual aos homens. Nós queremos mesmo é menos preconceito e mais respeito. Não queremos receber flores e doces nesse simbólico dia e sim, queremos discutir qual o nosso papel na sociedade.

A mulher trabalha duro todos os dias. Ela trabalha em casa, no trabalho, na formação dos filhos e ainda, quer ir em busca de seus sonhos, de sua autonomia, do seu lugar no espaço. É difícil, mas não é impossível!

O que eu desejo (de coração...) no Dia Internacional da Mulher?

Foto por: Ana Luisa Mendes - @analuisamendesfotografia

Desejo Consciência, Respeito, as Mesmas Oportunidades.

Desejo que você encontre dentro de si, no tutano da sua alma, a sua missão de vida e ajude a encorajar cada vez mais as mulheres desse planeta.

“Somos herdeiras de gerações passadas, mas somos viajantes na direção da grande luz, que é o Amor.”

Um grande beijo a todos!

Rosecler Costa - @ironmaerose

Campeã Sul-americana Ultraman*2xMelhor Amadora Brasil*Melhor Brasileira IM Kona2015* BiCampeã IM Fortaleza Brasil* TeamWine*CeepoBikes*Palestrante

#diadasmulheres #diainternacionaldamulher #poderfeminino #orgulhofeminino #ironman #ironmae #ironmaerose #tritathlon #triatleta #triathlonfeminino #nadapedalacorre #mulheresnotriathlon