Ela Nada, Pedala e Corre como uma mulher SIM!

08.03.2018

Fala Galera, tudo certo?!

 

Nesse DIA INTERNACIONAL DA MULHER, trouxemos uma bela história para motivar a colocar pra fora aquela mulher guerreira que existe dentro de cada uma de vocês. Mas se você é homem, também vai se inspirar com essa bela lição de vida da nossa amiga e colaboradora Rosecler Costa a Ironmãe.

 

 

Dia 08 de Março de 2006. O Dia Internacional da Mulher que EU SOU!

Às vezes, na vida, precisamos dar dois passos para trás para dar um para frente. Precisamos aprender que é perdendo que se ganha.

Sabe a história de empurrar a sua vaca do penhasco? Não conhece?

Então, vou contar um breve resumo dela.

 

Conta a parábola que um mestre muito sábio passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou um sítio de aparência muito pobre e resolveu fazer uma visita a essa família.

Chegando ao sítio, eles viram a enorme pobreza na qual aquela família vivia e perguntou ao senhor, que era o chefe da família: “Nestas áreas não existe nenhum tipo de comércio e trabalho. Como o senhor e sua família vivem por aqui?” E ele respondeu: “Nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite. Uma parte nós vendemos ou trocamos por produtos, o resto produzimos coalhada e queijo para o nosso consumo e assim, vamos sobrevivendo.”

Num belo dia, o sábio pediu ao seu discípulo para que voltasse no sítio e empurrasse a vaquinha dessa humilde família, num penhasco. O discípulo relutou, mas obedeceu a ordem de seu mestre.

Passados alguns anos, o discípulo voltou ao local e avistou uma casa muito bonita, com jardim, carro na garagem e caseiro para recepcioná-lo.

E perguntou: “Senhor caseiro, sabe aquela família que morava aqui em situação de pobreza e necessidades? E ele respondeu: “Sim! São eles mesmos que moram aqui hoje.” O discípulo espantado perguntou: “Como isso aconteceu? Como houve essa mudança? E o senhor respondeu: “Ah! Eles tinham uma vaquinha que era a fonte de sobrevivência e um dia ela caiu no penhasco e morreu. Depois disso, eles aprenderam a fazer outras coisas para sobreviver e descobriram várias habilidades que nem imaginavam que tinham. Assim conseguiram o Sucesso!”

 

Conclusão: Já imaginaram a quantidade de vaquinhas que temos em nossas vidas? Muitas atrapalhando o nosso crescimento pessoal, profissional e que nos proporciona aquela sensação falsa de zona de conforto? Pois bem, um chute no bumbum pode ser um empurrão para frente.

 

E foi justamente assim que, em meados do século XIX, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e de trabalho, a vaquinha das mulheres foi empurrada e a luta por igualdade de direitos se iniciou. Mulheres se UNIRAM por uma causa nobre e única. Serem tratadas com respeito e dignidade era o mínimo que elas poderiam ter como seres humanos.

E o que tudo isso tem a ver com o dia 08 de março de 2006?

 

Pois bem... Essa é uma data muito marcante em minha vida porque foi exatamente o dia que fui “convidada a me retirar” do meu último emprego na área de Publicidade, Propaganda e Marketing. Trabalhei por longos anos nesse ramo e nessa empresa, quando, no Dia Internacional da Mulher, fui desligada. Meu mundo caiu! Fiquei sem chão.

Além de gostar muito da empresa e da área que atuava, havia me casado recentemente, em Janeiro desse mesmo ano. Início de vida a dois, planos para ter filhos, contas para pagar. Mas, o que eu não imaginava, era que haviam empurrado a minha vaquinha no penhasco e eu ganhei de presente o bem mais precioso de uma pessoa, a Liberdade!

 

Liberdade de ser quem sou, de fazer o que gosto, de poder me expressar. Liberdade para aprender coisas novas, de criar!

 

Perder o emprego foi um marco em minha vida. Serviu para me mostrar que eu passei por uma tempestade e sobrevivi e ainda fiquei mais forte e me tornei uma pessoa melhor. Mesmo que na época tenha parecido ruim, que eu senti medo do desconhecido, tudo me levou para um caminho melhor. E essa melhora, só dependeu de mim, de enxergar com outros olhos, buscar novos caminhos e enxergar novas oportunidades. Anos depois, reencontrei minha ex-patroa, aquela que me demitiu. Agradeci a oportunidade que me foi dada e que eu estava muito bem graças a ela. Porque, acima de tudo, devemos confiar em Deus e perceber que somos capazes! Temos que aprender e entender que é nas Dificuldades que evoluímos e isso estou aprendendo aos poucos.

 

Empurrar a sua vaquinha no penhasco não é uma tarefa muito fácil tanto que, às vezes, precisamos que alguém empurre ela por nós porque a nossa consciência está sempre condicionada a estar na zona de conforto e para que tal atitude seja tomada, requer certeza do que queremos, coragem e atitude. Muitas vezes, é preciso sair do ócio, criar novas ideias e trabalhar duro com muito amor e dedicação.

Todas essas qualidades sempre foram podadas na mulher. Se analisarmos a história da presença da mulher em qualquer setor, ela sempre esteve submissa e raramente teve a liberdade de poder mostrar a sua voz, expressar opiniões e sentimentos. Dar a palavra final. E isso, infelizmente, ainda ocorre nos tempos modernos. É uma luta que percorre há anos e não é da noite para o dia que vamos resolver esse problema. É um trabalho árduo e persistente.

Para mim, o Dia Internacional da Mulher tem como sinônimo a palavra Liberdade! De expressão, de se expressar, de atuar, de agir. De ser quem você é! De entender e aceitar.

 

Eu encontrei no esporte a minha voz. Aquela voz que ri, que chora, que expressa sentimentos, que grita, que é má e boazinha. A voz alta e firme para falar ao mundo: Eu estou aqui!!!

Por isso, o que mais queremos não é ser igual aos homens. Nós queremos mesmo é menos preconceito e mais respeito. Não queremos receber flores e doces nesse simbólico dia e sim, queremos discutir qual o nosso papel na sociedade.

 

A mulher trabalha duro todos os dias. Ela trabalha em casa, no trabalho, na formação dos filhos e ainda, quer ir em busca de seus sonhos, de sua autonomia, do seu lugar no espaço. É difícil, mas não é impossível!

O que eu desejo (de coração...)  no Dia Internacional da Mulher?

 Foto por: Ana Luisa Mendes -  @analuisamendesfotografia

 

Desejo Consciência, Respeito, as Mesmas Oportunidades.

Desejo que você encontre dentro de si, no tutano da sua alma, a sua missão de vida e ajude a encorajar cada vez mais as mulheres desse planeta.

“Somos herdeiras de gerações passadas, mas somos viajantes na direção da grande luz, que é o Amor.”

 

Um grande beijo a todos!

 

Rosecler Costa - @ironmaerose

 Campeã Sul-americana Ultraman*2xMelhor Amadora Brasil*Melhor Brasileira IM Kona2015* BiCampeã IM Fortaleza Brasil* TeamWine*CeepoBikes*Palestrante

 

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Siga

  • YouTube Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • Instagram Social Icon